GERAL

Aécio é citado por delatores e petistas cobram investigação

O ex-presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) teriam recebido propina de desvios da Petrobras e de Furnas. A denúncia foi confirmada pelo doleiro Alberto Youssef e pelo ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, nesta terça-feira (25), durante acareação entre os delatores da operação Lava Jato, na CPI da Petrobras, na Câmara.

Além dos dois tucanos, outros políticos do partido teriam recebido dinheiro desviado da estatal.

Na sessão da CPI, tanto Costa quanto Yossef explicaram que o montante recebido por Guerra, que faleceu em 2014, teria sido de R$ 10 milhões para “abafar” a criação da CPI da Petrobras em 2009. O dinheiro teria sido pago pela empreiteira Camargo Correa, investigada na operação Lava Jato.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) classificou a sessão de hoje da CPI como “esclarecedora”. Para o petista, a comissão não pode ter “dois pesos e duas medidas” ao critica a pressão sobre o Partido dos Trabalhadores e omissão aos outros partidos.

Neste sentido, o petista relembrou supostas ligações do dolerio com o PSDB, quando ocorreu a CPI do Banestado e indagou “se o Youssef está aqui dizendo que Aécio tem envolvimento em Furnas, porque não é investigado?”.

“Delação premiada não é prova, mas é indicio que deve ser investigado”, reforçou Pimenta.

Existe um jogo nas delações na avaliação de Pimenta, onde “tentam transformar mentira em verdade e verdade em mentira”.

Sobre o caso Furnas e o suposto pagamento de propina para o tucano Aécio Neves, Pimenta classificou com um “esquema nebuloso que nunca ninguém entendeu até hoje”.

O deputado Jorge Solla (PT-BA) aproveitou a sessão para questionar Yossef sobre os supostos pagamentos à Aécio Neves, “dinheiro de corrupção de Furnas”, e a resposta foi afirmativa.

“Eu confirmo por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador”, disse Youssef.

José Janene (PP-PR) faleceu em 2010. Para se esquivar da resposta de Youssef, o PSDB divulgou uma nota no início da noite de hoje tratando a resposta do doleiro como “ilações inverídicas feitas por terceiros já falecidos”.

Outro tucano que teria recebido propina é o senador Antonio Anastacia (PSDB-MG). Porém, Youssef não soube precisar se foi o tucano que recebeu o dinheiro.

“Com referência ao Anastasia, eu mandei, sim, dinheiro para Belo Horizonte (MG), mas não fui que fui entregar. Então, a mim não foi dito que era para o Anastasia”, disse o doleiro.

Por Michelle Chiappa, da Agência PT de Notícias

Você também pode gostar...