ENTREVISTAS

Burguesia não tem só preocupação com o PT, tem medo e ódio, diz ex-tucano

Insuspeito por ser até pouco tempo atrás um dos mais destacados quadros do PSDB – pediu desfiliação do partido em abril de 2011 – o ex-ministro Luís Carlos Bresser Pereira, quatro vezes ministro de Estado nos governos FHC e Sarney concedeu entrevista à Folha de S.Paulo, publicada no fim de semana (ontem), preocupante para os petistas e, mais do que isso, que merece uma profunda reflexão por parte dos políticos e de todos os brasileiros.

“Os ricos nutrem ódio ao PT e a Dilma”. Esta frase do ex-ministro – utilizada, aliás, como título da entrevista pelo jornal – explica e justifica bem o porque desse sentimento, de parte dos brasileiros, da parcela rica, da elite, em relação ao nosso partido e ao governo da Presidenta da República.

Aos que não sabem ou não acompanham a vida do ex-ministro, é preciso destacar que Bresser é um profundo estudioso do país, da vida e história do Brasil como Estado e nação, uma paixão a que ele dedicou toda a vida. Inclusive sobre esta paixão ele está lançando agora mais um livro “A Construção Política do Brasil”, no qual disseca a história, o desenvolvimento, a vida do país enfim da independência em 1822 aos nossos dias.

Porque o ódio aflorou tão forte e violento contra o PT

Na entrevista o ex-ministro fundamenta muito bem suas colocações acentuando que “o pacto nacional-popular articulado pelos governos do PT desmoronou pela falta de crescimento. Surgiu um fenômeno novo: o ódio político, o espírito golpista dos ricos.” Na sequência, ele faz uma proposta com a qual este blog do ex-ministro José Dirceu e, por isso mesmo, tem repetido aqui a exaustão: a saída para retomar o desenvolvimento do país é um novo pacto nacional, reunindo empresários, trabalhadores, setores da baixa classe média e demais segmentos populares da nação.

“Uma união contra rentistas, setor financeiro e estrangeiros”, prega Bresser Pereira.  Para o ex-ministro dos governos Sarney e FHC, o ódio da burguesia ao PT decorre do fato de os governos do partido defenderem os pobres. Bresser fala do desencanto e desespero da burguewsia com os governos do PT, a expectativa da classe de ganhar a eleição do ano passado, de golpe e impeachment.

“(Concretizada a vitória do PT em 2014) surgiu um fenômeno que eu nunca tinha visto no Brasil. De repente, vi um ódio coletivo da classe alta, dos ricos, contra um partido e uma presidente. Não era preocupação ou medo. Era ódio.Esse ódio decorreu do fato de se ter um governo, pela primeira vez, que é de centro-esquerda e que se conservou de esquerda. Fez compromissos, mas não se entregou. Continua defendendo os pobres contra os ricos. O ódio decorre do fato de que o governo revelou uma preferência forte e clara pelos trabalhadores e pelos pobres. Não deu (preferência) à classe rica, aos rentistas”, assinala Bresser.

Não deixem de ler a íntegra da entrevista do ex-ministro na Folha deste domingo. Acessem aqui: “Ricos nutrem ódio ao PT, diz ex-ministro”.

Por:

Blog do Zé Dirceu

Você também pode gostar...