GOVERNO GRANA

Centro de Especialidades da Vila Vitória abre as portas ao público hoje segunda-feira (4)

Secretaria de Saúde de Santo André reformou e ampliou o equipamento, que oferece, entre outros, endocrinologia, cardiologia, dermatologia e oftalmologia

Santo André, 30 de abril de 2015 – Desativado por quase três meses para reforma, o Centro de Especialidades III de Santo André, localizado na Vila Vitória, abre suas portas à população nesta segunda-feira. Com a readequação física do espaço interno, o equipamento tem agora 12 consultórios, inclusive um deles destinado ao Ambulatório de Distúrbios Nutricionais, além de novos equipamentos nas áreas de oftalmologia e otorrinolaringologia e mobiliários. O investimento da Secretaria de Saúde foi de R$ 677.100,00 – a mão-de-obra executada por funcionários diretos da Prefeitura.

O equipamento público municipal, que realiza cerca de três mil atendimentos mensais, entre consultas pré-agendadas com especialistas e serviços específicos, foi entregue, oficialmente, no fim da tarde desta quinta-feira (30) e fechou a programação do mês de aniversário da cidade. “A reforma e a ampliação desta unidade foram resultados do Orçamento Participativo”, apontou o prefeito Carlos Grana, ao acrescentar que a Vila Vitória está concentrada na maior região de Santo André.

No local, são oferecidas consultas nas áreas de cardiologia, dermatologia, endocrinologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia, neurologia infantil e reumatologia, além das práticas integrativas em saúde, como homeopatia e acupuntura. “Outro diferencial desta unidade é o trabalho voltado aos distúrbios nutricionais, além do ambulatório de osteoporose”, ressaltou a diretora do Departamento de Atenção Especializada de Santo André, a médica Margareth Tangerino. Também existe uma farmácia para distribuição dos medicamentos e insumos.

Para o secretário de saúde, a atenção especializada não é responsabilidade apenas do município. “Tem de ser compartilhada com o governo do Estado”, afirmou, ao apontar que, no ano passado, Santo André realizou 224 mil consultas e exames. “Já o AME (Ambulatório Médico de Especialidades), equipamento estadual e nosso vizinho, 24.614 procedimentos. Ou seja, é algo desproporcional. Sem falar que opera apenas com 50% de sua capacidade”, afirmou Homero.

No município, existem três Centros de Especialidades, localizados no Centro, Parque das Nações e Vila Vitória. O agendamento das vagas das consultas especializadas apenas ocorre com agendamento prévio da Central de Regulação, órgão da Secretaria de Saúde. Os três equipamentos, neste caso, não são porta de entrada para demanda espontânea. Juntos, os serviços realizam, em média, 19,7 mil procedimentos mensais.

ACESSIBILIDADE – A reforma consistiu em melhorias físicas no imóvel, entre elas, ventilação, ambiência, acessibilidade e recepção. O projeto, assinado pela arquiteta Shirley da Silva de Souza, previu ainda o redimensionamento do espaço, que permitiu a instalação de mais um consultório – todos instalados no pavimento superior do imóvel e com acesso por rampa. Outra benfeitoria ficou com a construção de banheiros para pessoas com deficiências físicas.

Na recepção, 32 lugares cadeiras confortáveis para acomodar o paciente, inclusive com direito à televisão LED. A troca de mobiliários também fez parte da revitalização do espaço, bem como a aquisição de mais computadores para agilidade do atendimento. O prédio, dividido em dois pavimentos, recebeu ainda pintura geral, além de troca de piso e azulejos, bem como revisão das partes elétrica e hidráulica.

Durante o período de reforma, o atendimento aos usuários dependentes do SUS (Sistema Único de Saúde) foi transferido para o Centro de Especialidades I, instalado na região central, entre outras unidades, que receberam o reforço dos 45 profissionais da Vila Vitória, entre médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e farmacêuticos, inclusive o pessoal da área administrativa.

Sobre a Secretaria de Saúde

Com orçamento previsto de R$ 449.899 milhões para 2015, a Secretaria de Saúde tem destinado o maior valor da peça orçamentária da Prefeitura de Santo André. O governo tem na Pasta uma de suas prioridades, inclusive com a construção de novos equipamentos públicos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

A rede de saúde municipal é composta por 33 USs (Unidades de Saúde); dois hospitais (Centro Hospitalar Municipal e Hospital da Mulher); três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas; quatro PAs (Prontos Atendimentos) 24 horas; três Centros de Especialidades Médicas; um Centro de Reabilitação Municipal; dois Centros de Especialidades Odontológicas; um Ambulatório de Moléstias Infecciosas; um Centro de Referência de Saúde do Trabalhador, um Centro de Terapia Comunitária e um laboratório de análises clínicas, além do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Na área de Saúde Mental, são quatro Naps (Núcleos de Atenção Psicossocial), um Caps (Centros de Atenção Psicossocial), quatro residências terapêuticas, duas repúblicas terapêuticas, um consultório na rua (veículo), um Centro de Atenção à Saúde Mental e um Núcleo de Projetos Especiais. Na diretoria de Vigilância à Saúde, o município dispõe de divisões de Vigilância Sanitária; Epidemiológica; Saúde do Trabalhador e Controle de Zoonoses e Ambiental.

A Secretaria de Saúde trabalha em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, que oferece vários serviços e atendimentos à população. A Pasta também oferece apoio diagnóstico e terapêutico, desde municipal até terceirizado, por meio de contratos e convênios.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento previsto para 2015 é de R$ 3,178 bilhões.

Mais informações para a imprensa
Elaine Granconato – esgranconato@santoandre.sp.gov.br

Você também pode gostar...