GOVERNO GRANA

Com baixa adesão, vacinação contra o HPV se estende em Santo André

Neste ano, público-alvo da primeira dose são meninas de 9 a 11 anos; imunização é inferior a 30% no município

Santo André, 16 de abril de 2015 – Com baixa adesão, a vacinação contra o vírus do HPV continua na rede municipal de saúde. A princípio, a imunização que protege contra o câncer de colo de útero terminaria no município, enquanto campanha nacional, nesta sexta-feira (17). A cobertura da primeira dose atingiu, até o momento, 27,78%, que correspondem a 3.772 meninas, entre 9 e 11 anos.

Realidade bem diferente que a do ano passado, quando Santo André imunizou 14.287 adolescentes de 11 a 13 anos na primeira fase, ou seja, 105,09% do público-alvo estimado (13.595). Neste ano, a adesão no Grande ABC está bem abaixo da expectativa. O HPV (papilomavírus humano) visa prevenir as verrugas genitais.

Mas ainda resta tempo. Em posse da carteira de vacinação, os pais devem levar suas filhas em uma unidade de saúde mais próxima da residência, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A dose intramuscular se dá em três etapas. Após a primeira, recomenda-se seis meses para aplicação da segunda (setembro); e cinco anos depois para a terceira fase. A partir de 2016, todas as meninas de nove anos serão imunizadas na rotina do calendário vacinal.

Na faixa etária de 9 a 11 anos, a população estimada em Santo André é de 13.578. Além das unidades da rede de atenção básica, a equipe de Vigilância Epidemiológica percorreu, diariamente, 255 instituições de ensino, entre públicas (municipal e estadual) e privadas. Escolas serão visitadas ainda nesta sexta-feira (17).

“Não existe uma data de encerramento, até porque, a partir de agora, a aplicação da dose entra na rotina vacinal”, explicou a enfermeira Márcia Goldenberg Boresztein, responsável pela divisão de imunização na cidade. No entanto, devido à baixa cobertura, a vacinação continuará e terá prioridade no município. “Uma reunião está agendada para definirmos novas estratégias”, reforçou.

Sobre a Secretaria de Saúde

Com orçamento previsto de R$ 566.994 milhões para 2015, a Secretaria de Saúde tem destinado o maior valor da peça orçamentária da Prefeitura de Santo André. O governo tem na Pasta uma de suas prioridades, inclusive com a construção de novos equipamentos públicos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

A rede de saúde municipal é composta por 33 USs (Unidades de Saúde); dois hospitais (Centro Hospitalar Municipal e Hospital da Mulher); três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas; quatro PAs (Prontos Atendimentos) 24 horas; três Centros de Especialidades Médicas; um Centro de Reabilitação Municipal; dois Centros de Especialidades Odontológicas; um Ambulatório de Moléstias Infecciosas; um Centro de Referência de Saúde do Trabalhador, um Centro de Terapia Comunitária e um laboratório de análises clínicas, além do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Na área de Saúde Mental, são quatro Naps (Núcleos de Atenção Psicossocial), um Caps (Centros de Atenção Psicossocial), quatro residências terapêuticas, duas repúblicas terapêuticas, um consultório na rua (veículo), um Centro de Atenção à Saúde Mental e um Núcleo de Projetos Especiais. Na diretoria de Vigilância à Saúde, o município dispõe de divisões de Vigilância Sanitária; Epidemiológica; Saúde do Trabalhador e Controle de Zoonoses e Ambiental.

A Secretaria de Saúde trabalha em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, que oferece vários serviços e atendimentos à população. A Pasta também oferece apoio diagnóstico e terapêutico, desde municipal até terceirizado, por meio de contratos e convênios.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo.

Mais informações para a imprensa
Elaine Granconato – esgranconato@santoandre.sp.gov.br

Você também pode gostar...