ARTIGOS

Com #Dilma, o Brasil continuará com obras para escoar produção no campo

obras no campoMesmo com avanços significativos no campo, a presidenta Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, reconhece que ainda há muito a ser feito.

A chefe da Nação enumera obras e realizações que terão continuidade no segundo governo para seguir modernizando rodovias, hidrovias e ferrovias, portos.

Intervenções como essas farão a agropecuária transportar sua produção aos centros consumidores do País e do mundo.

“A verdade quer nossos produtores, sejam eles de pequeno, médio e grande porte, nunca tiveram tanto apoio para modernizar e ampliar seus negócios.

Vamos continuar esse rumo, mas sou a primeira a reconhecer que eles têm enfrentam muitos problemas para transportar sua produção aos centros consumidores e portos.

Exatamente por isso que iniciei um conjunto de obras que vai mudar essa situação.

Que fique claro, o resultado final desse trabalho se dará em médio prazo, mas importantes resultados começam aparecer”, diz a presidenta.

A meta integrar todas as modalidades de transportes em quatro grandes corredores logísticos, como o corredor Madeira/Amazonas (que engloba parte do Rondônia, Mato Grosso, e corta Amazonas, Pará, Tocantins), corredor Tapajós (Mato Grosso, Rondônia, Pará, Tocantins), corredor Tocantins (Tocantins, atravessando o Maranhão até o Pará).

Corredor Leste-Oeste (Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Bahia, Maranhão, Piauí, Ceará e Pernambuco).

Essas obras vão descongestionar os portos de Santos e Paranaguá e garantir que a produções cheguem aos centros consumidores e ao mercado exterior.

Um exemplo disso é Ferrovia Norte-Sul: 1.574 km concluídos, ligando a Açailândia, no Maranhão, a Anápolis, Goiás. Com Dilma, a Ferrovia Norte-Sul seguirá expandindo do Pará ao Rio Grande do Sul.

Para saber mais, assista ao programa 13 de Dilma neste segundo turno e vejaoutras transformações de nossa presidenta no campo:

https://www.youtube.com/watch?v=Ip-YSkipVw0

 

Você também pode gostar...