GOVERNO DILMA GOVERNOS

Dilma: “Primeiro compromisso de um governo é escutar e aceitar críticas”

Usuários da internet poderão opinar e contribuir na elaboração de programas do governo, por meio da plataforma digital Dialoga Brasil

A presidenta Dilma Rousseff lançou nesta terça-feira (28) uma ferramenta para ampliar a participação dos brasileiros na elaboração de programas do governo. Por meio do site Dialoga Brasil, a sociedade poderá opinar e sugerir propostas. No lançamento, Dilma disse que a ferramenta será “uma das maiores e melhores formas democráticas de falar com a sociedade”.

“O primeiro compromisso de um governo é escutar, ouvir, receber sugestões, aceitar comentários e críticas. É muito difícil governar um país da dimensão do Brasil sem ouvir as pessoas”, afirmou, ao lado de cinco ministros.

Para a presidenta, o site é uma ferramenta que fortalece a democracia brasileira, além de fomentar melhoria na vida da população. Dilma citou diversos programas, como o Mais Médicos, o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida que foram criados pelo governo após discussões com toda a sociedade brasileira.

Dilma dialogue 28-07-2015-33“É muito difícil governar um país da dimensão do Brasil sem ouvir as pessoas. É muito difícil governar um país do tamanho do Brasil sem perceber que as grandes iniciativas que tivemos até agora, elas quase todas vieram através de momentos de participação popular, de diálogos, de críticas, de comentários sobre a situação do país”, afirmou.

Em caráter experimental há dois dias, o perfil Dialoga Brasil no Facebook obteve mais de 2,2 mil curtidas na página. Pelo Twitter, o endereço registrou 133 seguidores. Pelas redes sociais o perfil  instiga o internauta a expressar sua opinião sobre temas que geram discussão no Brasil. Foram disponibilizados questionamentos, como “O Samu é ambulância de pobre ?”, “Bolsa Família é ‘dar o peixe ?’ “, “A prova do Enem deve ser digital ?”.

Com o lançamento oficial os temas lançados serão sobre a redução da pobreza, saúde, educação e segurança. O objetivo é saber o que pensa a sociedade. Para se manifestar, o internauta terá que fazer um cadastro ou utilizar seus dados pessoais do Facebook ou Google.

Os ministros presentes na cerimônia destacaram que as ações conjuntas pela rede social possibilitaram resultados positivos para o país.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, destacou que a medida do governo irá proporcionar “integração das forças policiais e maior participação da União”. Cardozo relembrou que o trabalho conjunto será semelhante ao planejamento da Copa do Mundo.

“Segurança Pública Integrada são algumas das políticas públicas que vão receber sugestões”, disse.

As ações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, referentes ao Brasil Sem Miséria, Cisternas e o Bolsa Família por exemplo, poderão receber contribuições e aperfeiçoamentos dos internautas.

Durante o lançamento, o público presente pode expressar suas opiniões e propostas. Fernanda Benvenutti, representante do Conselho Nacional de Segurança Pública da Paraíba, sugeriu que o governo federal crie “um pacto para redução de homicídios de negros, homossexuais e indígenas”.

Outra proposta foi apresentada pela presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Carina Vitral que pediu que sejam ampliadas as universidades federais no país e exigiu a execução do Plana Nacional de Educação (PNE). Vitral também pontuou que o governo não pode permitir retrocessos na educação, como a proposta que tramita no Senado de José Serra (PSDB-SP) que busca alterar normas de exploração do pré-sal.

“O projeto do Serra quer acabar com o modelo de partilha. Vai prejudicar o repasse dos royalties para a educação. Não podemos permitir sua aprovação”, disse Vitral.

A inauguração oficial da ferramenta foi considerada por Dilma Rousseff “um momento especial”. A presidenta reforçou em seu discurso que “o primeiro compromisso de um governo é escutar, ouvir, receber sugestões, aceitar comentários e críticas”.

Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil

Fonte: Michelle Chiappa, da Agência PT de Notícias

Você também pode gostar...