PT

Em plenária, Rui Falcão pede união para preservar conquistas

*** Declaração foi feita durante plenária da CUT e outros movimentos sociais, em SP. Presidente do PT disse que legenda está sob “ataque” ***

O presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, convocou, nesta terça-feira (31), os representantes de movimentos sociais a se unirem para preservar as conquistas garantidas aos brasileiros nos últimos 12 anos.

“Devemos nos unir contra essa ameaça e com muita paciência, tolerância, abrir mão de pequenas divergências que possam existir entre nós e construir uma grande frente democrática em defesa do projeto de governo”, pediu.

A declaração foi feita durante plenária realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB) e outros movimentos populares do campo e da cidade, na Quadra dos Bancários, em São Paulo. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participou do evento.

Falcão voltou a afirmar que a esquerda do País está sob “ataque” dos opositores que não aceitam estas mudanças, garantidas pelos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Rousseff.

“Nós queremos que prossiga o projeto de desenvolvimento do nosso país que tirou milhões da miséria, que permitiu que o salário mínimo crescesse mais de 70% acima da inflação”, explicou.

Além disso, o presidente do PT voltou a afirmar que a legenda orientou às bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal a votarem o projeto que trata do imposto sobre grandes fortunas e do direito de resposta. Além disso, ele disse que o partido irá levar à frente a discussão sobre a mudança do fator previdenciário.

Falcão também criticou novamente a tentativa de parte da mídia de criminalizar as doações recebidas pelo PT, declaradas à Justiça Eleitoral.

“É um movimento de tentar criminalizar os partidos de empresas, quando nós fomos os primeiros a votar contra as doações privadas”, disse.

Plenária – O objetivo da plenária da CUT foi discutir estratégias e preparar para duas grandes mobilizações que acontecerão, em todo Brasil, nos dias 7 de abril e 1º de maio, Dia do Trabalhador.

O evento também aconteceu em em defesa dos direitos da classe trabalhadora, por mais democracia, pelo combate à corrupção e em defesa da Petrobras.

Também participaram da plenária o presidente estadual do PT, Emídio de Souza; a cantora e deputada estadual Leci Brandão (PC do B); o ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli; o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas; a presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Vic Barros; a presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), Maria Izabel Azevedo Noronha, entre outros.

Por Mariana Zoccoli, da Agência PT de Notícias

Você também pode gostar...