GOVERNO GRANA

GCM de Santo André completa 30 anos de bons serviços prestados à cidade

Mais de 1100 ocorrências foram atendidas nos últimos cinco meses

Santo André, 29 de maio de 2015 – Em comemoração ao 30º aniversário da Guarda Civil Municipal de Santo André (GCM), criada pela Lei 6.125 de 31 de maio de 1985, a Secretaria de Segurança Urbana e Comunitária divulga balanço das ações da guarda nos cinco primeiros meses deste ano, de janeiro até o último dia 25. Hoje a Corporação conta com 624 profissionais, que atuam 24 horas por dia em diversas atividades do município.

Nesse período, a GCM participou de 76 operações, atuando sozinha ou em parceria com as polícias Civil e Militar, atendeu a 1152 ocorrências, recuperou 89 veículos que haviam sido roubados ou furtados, prendeu 11 menores e 35 maiores e outros dez foragidos da Justiça. Além disso, a instalação de bases móveis, onde as viaturas ficam instaladas em determinada região, acarreta na chamada “saturação de área”, ou seja, na redução da criminalidade naquele local. Como o crime migra, as bases então são transferidas, acompanhando esse fluxo para minimizar transtornos e garantir mais proteção aos andreenses.

Para ajudar no combate à criminalidade, a GCM conta com o suporte da Central de Videomonitoramento, que mantém câmeras de segurança instaladas em pontos estratégicos da cidade. Assim que uma suspeita ou ação criminal em curso é detectada, o operador aciona a viatura da Guarda Civil Municipal mais próxima da área.

“Com o aumento de nosso poder de fiscalização eletrônica, podemos inibir cada vez mais a ação dos criminosos”, afirma o secretário da Pasta, coronel José Luiz Martins Navarro. Entre as ocorrências que foram captadas e solucionadas pelo sistema de monitoramento estão: roubo, furto qualificado, vandalismo, apreensão de veículos e acidentes de trânsito.

Todo efetivo da Guarda Civil Municipal passa pelo curso de aperfeiçoamento de Tiro Defensivo na Preservação da Vida Método Giraldi, no Centro de Formação da Guarda. O objetivo principal do curso é a preservação e a proteção da vida de pessoas inocentes contra disparo. No ano passado, o coronel Giraldi, idealizador do método, participou da formatura de 22 agentes de segurança andreenses, que se tornaram multiplicadores da prática para os demais membros da GCM e para corporações de outras cidades.

Histórico – Em 1929, o munícipe Luís Seabra implantou no município de Santo André da Borda do Campo, a Guarda noturna, com 15 motocicletas, que faziam vigilância em Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Mauá e Ribeirão Pires, permanecendo como Guarda Noturna até o ano de 1956, quando a Prefeitura assumiu a Guarda, que passou a denominar-se Guarda Noturna Municipal. Os agentes tinham contratos genéricos, com validade de um ano, ou seja, se fosse bom guarda, renovava-se o seu contrato por mais um ano.

Em 1960, por meio da Lei Municipal nº 1578/60, a Guarda passou a denominar-se Guarda Municipal de Santo André, subordinada ao Departamento de Trânsito e Segurança, extinguindo-se os contratos genéricos. O comandante teria que ser militar, sendo assim designado para comandar o 1º Tenente PM José Antônio Lagareiro, que permaneceu na função até 1962.

Em 11 de janeiro de 1977, a Polícia Militar, por meio de decreto do governador do Estado, absorve a Guarda Municipal. Em 1985, novos rumos delineavam o cenário político nacional, principalmente pelo movimento “Diretas Já”. As Forças Armadas começavam a retornar às suas atividades e a sociedade começava a retomar os contornos democráticos.

A Prefeitura de Santo André, notando um vago na segurança pública, resolve reativar a Guarda Municipal, com parâmetros mais modernos e, em 31 de maio de 1985, é promulgada a Lei 6.125/1985. Neste mesmo ano é aberto o primeiro concurso público, bem como os preparativos para a primeira sede da Corporação.

Desde então a Corporação vem buscando a defesa da população andreense, bem como daqueles que aqui transitam, a preservação do patrimônio, a proximidade com a população, a preservação da fauna e flora e demais atividades inerentes aos grandes centros urbanos. Hoje a Corporação tem 624 profissionais que atuam 24 horas por dia e diversas atividades do município.

Em caso de necessidade a população pode acionar a GCM de Santo André pelo telefone 153 ou pelos administrativos 4428-1700 / 1701 / 1702.

Sobre a Secretaria de Segurança Urbana e Comunitária

A Secretaria de Segurança Urbana e Comunitária tem como objetivo coordenar as políticas públicas municipais de segurança, buscando a prevenção primária da criminalidade e violência urbana, e ainda, reduzir o índice de criminalidade e mediação de conflitos, proteger os bens, serviços e instalações municipais.

A pasta tem como órgãos subordinados o Departamento da Guarda Municipal, que conta com efetivo de 624 guardas, além de 85 viaturas; o Departamento de Planejamento e Operações de Segurança, o Departamento de Articulação de Políticas de Segurança, a Assessoria Especial de Articulação de Políticas de Prevenção à Violência Urbana, a Corregedoria da Guarda Municipal, o Gabinete de Gestão Integrada Municipal e a Supervisão da Junta do Serviço Militar.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento previsto para 2015 é de R$ 3,178 bilhões.

Mais informações para a imprensa:
Célia Sandreschi dos Santos – cssantos@santoandre.sp.gov.br

Você também pode gostar...