GOVERNO DILMA GOVERNOS NOTÍCIAS

#GovernoDilma: “Com o valor que pagava de aluguel agora vou poder fazer minha faculdade, diz beneficiária”

Janaína Barros Rodrigues, de 34 anos, quase não tem dormido nos últimos dias. A ansiedade pela hora de entrar na casa própria tem tirado o sono da dona de casa. O Blog do Planalto acompanhou Janaína no dia da assinatura do seu contrato do programa Minha Casa Minha Vida. Ela será uma das beneficiárias das 928 residências do Paranoá Parque, entregue nesta quinta-feira (29) pela presidenta Dilma Rousseff em Brasília (DF).

Janaína tem três filhos: o mais velho, de 16 anos; uma menina de 12 anos e o caçula, de um ano e meio. Há alguns meses ela ficou desempregada. Sem ter como arcar com o aluguel de R$ 450, foi morar com a mãe e o padrasto.

“Fiquei desempregada. Perguntei para minha mãe se eu podia vir pra cá, para a casa dela. Só que a casa dela aqui é de aluguel também, e eu disse que não podia ajudar no aluguel dela. Ela respondeu que eu podia vir mesmo assim. Agora, você pensa: eles dois já estão acostumados com o silêncio, então eu trouxe mais três comigo. Aí você pensa a bagunça que é na cabecinha deles”, conta Janaína, que atualmente divide um quarto com dois filhos. O mais velho dorme no sofá da sala.

No quarto apertado, ela mostra os pertences encaixotados. “Está aqui tudo pronto, só esperando a hora de eu pegar a chave. Não acredito que eu vou entrar na minha casa própria”, diz.

Ela diz que o apartamento no Paranoá vai ser a oportunidade de seus filhos criarem raízes, terem uma referência. “A gente que morou tanto de aluguel não tem aquele ponto fixo de falar assim: ‘Olha, meu filho, você foi criado ali’. Hoje, não, o meu filho mais novo e a minha filha de 12 anos, elas vão crescer e vão falar assim: ‘Olha, eu moro lá no Paranoá, num apartamento nosso, que é da minha mãe’. Ali vai ser o meu lugarzinho, a minha cidade que eu vou morar, a minha cidade que eu vou construir minhas coisas, que eu vou tentar dar uma educação melhor ainda pros meus filhos”, afirma Janaína, sem conter a emoção.

Depois de assinar o contrato da casa nova, Janaina comemorou a nova etapa da vida. Agora, em vez dos R$ 450 de aluguel que pagava antes da ir para a casa da mãe, agora vai pagar uma prestação de R$ 55. “Já estou fazendo planos. Quero estudar, fazer vestibular. Com os R$ 450 do aluguel, vou fazer minha faculdade!”, diz.

Depois de assinar o contrato, Janaína fez questão de ir conferir de perto os últimos preparativos para a entrega do residencial. Lá, ela andou um pouco mais pelo condomínio e verificou a estrutura que aguarda por ela e sua família. “Está maravilhoso. Vai dar gosto criar meus filhos aqui. E agora está faltando bem pouquinho. Entrar no apartamento foi emocionante, maravilhoso. É lindo. Vai dar minhas coisas lá certinho, e eu também. Já me vejo morando aqui, sendo uma cidadã aqui do Paranoá Parque”.

E ela finaliza dizendo o quanto se sente feliz com a conquista da casa própria. “A gente que mora de aluguel ou de favor, o que a gente mais luta é pela nossa casa própria. Então o nome está certinho: Minha Casa, Minha Vida. Porque é minha vida, a minha casa”, diz.

Você também pode gostar...