ARTIGOS PALAVRA DO PRESIDENTE

“Habemus candidato”, diz o “Santo”

“Habemus candidato”. Foi com esta frase que o ainda governador Geraldo
Alckmin confirmou sua candidatura a presidente pelo PSDB. Em viagem a
Washington, na semana passada, o governador fez referência à tradicional
frase utilizada quando da eleição de novo papa “Habemus Papam”.
A brincadeirinha nos faz lembrar duas questões. A primeira, a de fama e ser
um político sem graça o que lhe rendeu o apelido de ‘picolé de chuchu’. A
outra, mais próxima à recente declaração: na lista da delação da construtora
Odebrecht para a Operação Lava Jato o apelido de Alckmin é o “Santo”, que
recebeu contribuições milionárias milhões de reais.
Na realidade, de Santo ele não tem nada. Além de esta na lista da Odebrecht,
o Santo governou o Estado de São Paulo por 16 anos e deixa uma herança
maldita que inclui o desvio de recursos do Metrô, o fechamento de escolas e a
demissão de professores e o desvio de recursos destinados à merenda
escolar, entre outros.
Consta ainda na ficha do Santo o apoio ao golpe que derrubou a presidenta
Dilma, o apoio ao presidente golpista e suas reformas criminosas contra o povo
brasileiro.
E o povo parece não cair mais nas mentiras dos tucanos. Na última pesquisa
da Confederação Nacional dos Transportes Alckmin foi lembrado por 6,4% dos
entrevistados, ficando atrás dos principais pré-candidatos a presidente. Já o
presidente Lula aparece com 33,4% de preferência.

José Paulo Nogueira
Presidente do PT – Santo André

Você também pode gostar...