GOVERNOS

Mais Médicos e Sesai: #Dilma e #Lula pensam na saúde indígena

indios lulaReflexos de um governo preocupado com a saúde da população indígena, historicamente esquecida pelo poder público. Devido ao descaso de anos, a mortalidade na infância nas regiões é acima da média: foram 693 mortes em 2013 e 809 em 2012. Entre os indígenas do Mato Grosso do Sul a taxa chega a ser mais do que o dobro da média nacional. Os dados, de 2013, são do relatório Violência contra os povos indígenas no Brasil.

O Mais Médicos levou atendimento para quem nuca teve, nos lugares mais desassistidos do Brasil. Mas você já pensou em como a realidade da população indígena mudou com o programa? Desde que começou, o programa já levou 305 médicos a 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Com isso, já são mais de 200 mil indígenas beneficiados. Além disso, em todo o país, cerca de 640 mil habitantes de aldeias em terras demarcadas recebem os cuidados da Atenção Básica por meio da Secretaria Especial da Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde. São mais de 15 mil profissionais visitando periodicamente aldeias.

A situação é grave, por isso as equipes dos Mais Médicos chegaram para garantir que pelo menos um médico esteja em cada DSEI. O Amazonas é o estado que mais médicos recebeu, com quase um terço do total. Mato Grosso, Roraima, Acre e Pará também receberam um número bastante considerável de profissionais. Agora já são mais de 500 médicos atendendo os DSEI.

Investimentos na Sesai dobraram nos últimos quatro anos

Criada em 2010, no final do governo Lula, a Sesai coordena o Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS) em todo o território nacional. Com seu surgimento, o MS passou a cuidar da saúde indígena, levando em conta os aspectos culturais e epidemológicos das populações. A secretaria é fruto de uma diretriz definida há quase 30 anos, na 1ª Conferência Nacional de Saúde Indígena, mas só com o PT no governo ela foi criada. Com Dilma, os recursos da Sesai aumentaram 92% desde 2011, passando de R$ 479 milhões para R$ 920 milhões em 2013.

Para coordenar as ações, a Sesai conta com 34 DSEI, 354 Polos Bases, 68 Casas de Saúde Indígena (Casai) e 751 Postos de Saúde. O Ministério da Saúde tem investido em obras de 11 Casais, três Polos Base e 11 Postos de Saúde.

Investir na saúde é prioridade do governo Dilma e ninguém fica de fora quando se pensa em todos. O Mais Médicos está transformando a situação da saúde das populações indígenas.

Fonte: Muda Mais

Você também pode gostar...