ARTIGOS

Quantos mais #AécioPortos irão aparecer?

aeroportoO aeroporto da cidade mineira de Cláudio, construído pelo governo de Minas num terreno de um parente do senador Aécio Neves (PSDB) desapropriado pelo Estado, ainda não foi inaugurado nem está liberado para operar, mas já teve batismo oficial.

Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em 2009, determina que o local seja denominado “Aeroporto Deputado Oswaldo Tolentino”, nome de um tio-avô de Aécio.

Na semana passada, quando a reportagem da Folha esteve no aeroporto de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, não havia placa ou indicação que revelasse seu nome.

Já falecido, Oswaldo era irmão de Múcio Tolentino, 88, outro tio-avô do presidenciável e dono do terreno onde o governo de Minas construiu o aeródromo. A obra custou R$ 14 milhões e foi feita quando Aécio era o governador.

A área foi desapropriada, mas o tio de Aécio contesta o valor proposto pelo governo para a indenização. O Estado obteve a posse do terreno, mas não o registro, que ainda está em nome de Múcio.

Conforme a Folha mostrou no domingo (20), o aeroporto era controlado na prática por familiares de Aécio, que guardavam as chaves do portão e autorizavam pousos e decolagens. Segundo um primo do presidenciável, a pista recebe voos semanalmente e é usada pelo próprio Aécio sempre que ele visita a Fazenda da Mata, refúgio familiar que fica a 6 km do local.

Aécio divulgou nota afirmando que a construção seguiu critérios técnicos e que seus familiares não foram beneficiados com a obra. Ele nega qualquer irregularidade.

A lei 18.386, que batizou o aeroporto, foi apresentada na Assembleia pelo agora deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), aliado de primeira hora do senador tucano.

No projeto de lei, ele justificou a decisão de batizar o aeroporto com o nome do parente do então governador de Minas: “[Presta] justa homenagem ao ex-deputado Oswaldo Tolentino, um dos filhos mais ilustres do município, que foi o primeiro claudiense a nele pousar com seu próprio avião, de nome Aeronca, em meados de 1953”.

Em setembro de 2009, um ano antes da conclusão da pista, o então governador Aécio Neves promulgou a lei, batizando o aeroporto de Cláudio com o nome de seu tio Oswaldo Tolentino.

Fonte: Folha

 

Você também pode gostar...