GOVERNO GRANA

Santo André apresenta estudo sobre a pobreza

Livro lançado hoje revela que 63% das famílias em extrema pobreza deixaram esta situação em 2013

Santo André, 15 de maio de 2015 – A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Inclusão e Assistência Social e da Secretaria de Orçamento e Planejamento Participativo, lançou hoje o livro “Panorama da Pobreza em Santo André”, em evento realizado no Salão Burle Marx, no prédio Executivo, com a presença do Prefeito Carlos Grana, e do assessor especial do Ministério Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Fernando Kleiman, que apresentou os resultados do programa Brasil sem Miséria, do Governo Federal.

A publicação tem como objetivo fazer um diagnóstico das condições de vida da população de baixa renda da cidade, ou seja, das famílias cuja renda per capita é de até meio salário mínimo. Segundo o prefeito Carlos Grana, o combate à pobreza é um dos maiores desafios da gestão e a pesquisa vai apontar de forma precisa as regiões e as características dos locais onde as ações devem ser intensificadas. “Já tivemos muitos avanços na cidade, mas ainda temos muito o que fazer” destacou.

O estudo focaliza os aspectos relacionados à educação, saúde, condições de moradia, acesso ao trabalho, aos benefícios de transferência de renda e à inclusão social. Para isso, a equipe de pesquisadores do Departamento de Indicadores Sociais e Econômicos (Dise) cruzou as informações presentes no CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais, do governo federal), com outras bases de dados, como o Censo do IBGE/2010.

Entre os dados contidos no estudo está que, no ano de 2013, de 10.091 famílias que viviam em situação de extrema pobreza na cidade, ou seja, passavam o mês com menos de R$ 70 por pessoa, uma parcela de 63,3% desse total saiu desta condição. A melhora se deve ao acesso deste grupo ao Programa Bolsa Família, do governo federal. O levantamento aponta ainda as regiões onde se encontra o maior número de famílias que saíram da extrema pobreza, bem como das que permaneceram nessa situação. Os bairros Vila Luzita, Jardim Santo André e Cata Preta foram as áreas onde houve o maior número de casos de famílias que melhoraram sua condição financeira.

O documento vai possibilitar a visualização com clareza da distribuição espacial e quantitativa do problema da pobreza e auxiliará no desenvolvimento de políticas públicas específicas. A publicação também apresenta os impactos resultantes das melhorias , principalmente no que se refere à saúde de mulheres, e à educação e saúde de crianças e adolescentes. O levantamento comprovou, por exemplo, que 94% das famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família é chefiada por mulheres, e que 95 % das crianças destas famílias freqüentava a escola no ano de 2013, atendendo às metas do MDS para a concessão do benefício.

Sobre a Secretaria de Inclusão e Assistência Social

Responsável por enfrentar as desigualdades sociais da população em situação de vulnerabilidade e/ou risco pessoal e social por meio da política de assistência social e da integração de outras políticas públicas, de forma matricial e transversal, com controle social.

Compete ainda a secretaria desenvolver parcerias com os conselhos municipais e ONGs (Organizações Não Governamentais) permitindo o desenvolvimento de programas de proteção básica às famílias, transferência de renda, atenção à mulher, a pessoa idosa e a pessoa com deficiência. Entre os serviços de referência oferecidos pelo município estão os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centro de Referência da Pessoa com Deficiência, Centro de Referência da Pessoa Idosa, Centro de Atenção a População em situação de Rua – Casa Amarela.

A respeito de Santo André

A Vila de Santo André da Borda do Campo foi fundada em 8 de abril de 1553 e extinta em 1560. A localidade passou a ser parte do município de São Paulo e apenas em 1889 é que a região passou a ter um município com nome de São Bernardo. Este abrigava todo o ABC, e com a transferência de sede em 1939 passou a ser denominado Santo André. Este nome permaneceu, e após diversas emancipações de distritos, em 1953, o município de Santo André passou a ter a área atual de 174,38 km².

Localiza-se no ABC paulista (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas.

Conforme último Censo, divulgado em 2010, com estimativa para 2014, Santo André possui 707.613 habitantes. No ano de 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 18,085 bilhões, sendo o 32º maior do País e o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento previsto para 2015 é de R$ 3,178 bilhões.

Mais informações para a imprensa
Paola Zanei – apmzanei@santoandre.sp.gov.br

Você também pode gostar...